TV móvel na China deposita esperança na Olimpíada

quinta-feira, 14 de agosto de 2008 18:36 BRT
 

Por Michael Wei

PEQUIM (Reuters) - Muitos chineses que não estão conseguindo acompanhar a Olimpíada pela televisão assistirão ao herói nacional Liu Xiang manter sua coroa nos 110 metros com barreira, na semana que vem, usando seus celulares.

Esse é pelo menos o desfecho sonhado pelos investidores que apoiam a TV móvel naquele país, para os quais os jogos são uma oportunidade dourada de polir a reputação de uma mídia que não conseguiu realizar seu potencial, desde o lançamento em 2004.

"Para certos eventos, a coisa mais importante é saber o resultado instantaneamente", disse Yun Weijie, presidente-executivo da Telegent Systems, uma fabricante de semicondutores do Silicon Valley.

"A qualidade da imagem às vezes não importa", ele disse. "É esse exatamente o caso no que tange à TV móvel e aos Jogos Olímpicos".

A Telegent produz chips que permitem que celulares recebam sinais de TV gratuitamente. No final de 2007, os chips da empresa estavam em uso em cinco milhões de aparelhos em toda a Ásia, Oriente Médio, Europa e África, disse Yun. A China respondia por metade desse total.

"A TV se tornará um recurso padrão dos celulares chineses até o final deste ano, como as câmeras já são", ele disse.

Assistir televisão no celular se tornou rotina no Japão e na Coréia do Sul, o que representa um bom sinal para as perspectivas do setor na China.

Mas a TV móvel na China vem há muito sendo criticada por falta de conteúdo atraente e por restrições de banda que deixam os usuários frustrados com a demora nas imagens, bem como--Yun admite--frustrados com a qualidade do vídeo. Mas as coisas estão mudando.

Em abril, a China Mobile, maior operadora chinesa de telefonia móvel, iniciou experiências de telefonia de terceira geração (3G) com o padrão TD-SCDMA, desenvolvido na China, em oito cidades, entre elas Pequim.

Ansiosa por exibir as qualidades do serviço 3G, a China Mobile adquiriu 40 mil celulares habilitados a receber transmissões de TV e os distribuiu a funcionários e convidados que estão assistindo aos jogos.