Hu diz que China reitera promessas e censura na Web é suspensa

sexta-feira, 1 de agosto de 2008 12:21 BRT
 

Por Benjamin Kang Lim e Karolos Grohmann

PEQUIM (Reuters) - O presidente Hu Jintao disse que a China cumpriria as promessas feitas quando lhe foi concedido o direito de organizar a Olimpíada, enquanto os dirigentes dos jogos tentavam desviar as críticas pela censura à Internet, na sexta-feira, suspendendo algumas restrições.

Hu disse a um grupo seleto de repórteres que os jogos, que começam em uma semana, teriam benefícios duradouros para a China e deixariam um "legado espiritual" positivo.

"O governo chinês e o povo da China vêm trabalhando com seriedade para honrar os compromissos assumidos para com a comunidade internacional", disse Hu, que normalmente evita falar à mídia e também é o líder do Partido Comunista chinês.

Os comentários de Hu surgiram no momento em que tanto a China quanto o Comitê Olímpico Internacional (COI) estão sob ataque de críticos que alegam que ambos fracassaram quanto às promessas que o país fez de melhorar seu histórico de direitos humanos e suspender a censura sobre a Internet durante a Olimpíada.

Kevan Gosper, diretor de imprensa do COI, disse no começo da semana que alguns dirigentes da organização haviam fechado acordo para permitir que a China bloqueie sites sensíveis para a mídia a despeito dos repetidos compromissos quanto a uma Internet livre.

Na sexta-feira, entretanto, os dirigentes da organização recuaram e disseram novamente que o acesso seria irrestrito. "A questão foi resolvida", disse Gunilla Lindberg, vice-presidente do COI, à Reuters.

"A Comissão de Coordenação do COI e o BOCOG se reuniram na noite de ontem e chegaram a um acordo", disse ela, se referindo ao comitê de organização da Olimpíada de Pequim. "O uso da Internet será como em qualquer outra Olimpíada".

A questão da censura à Internet foi apenas a mais recente de uma série de questões, que variam de direitos humanos a restrições no trabalho de repórteres e às políticas da China no Tibete e em Darfur, que geraram críticas à liderança comunista do país.

 
<p>O presidente chin&ecirc;s Hu Jintao gesticula enquanto responde quest&otilde;es de jornalista em Pequim, dia 1o de agosto. Hu Jintao disse que a China cumpriria as promessas feitas quando lhe foi concedido o direito de organizar a Olimp&iacute;ada, enquanto os dirigentes dos jogos tentavam desviar as cr&iacute;ticas pela censura &agrave; Internet, na sexta-feira, suspendendo algumas restri&ccedil;&otilde;es. Photo by Reinhard Krause</p>