Querendo saber quem você é? Novo site responde

terça-feira, 23 de outubro de 2007 18:28 BRST
 

Por Lisa Baertlein

LOS ANGELES (Reuters) - Um novo site chamado GeneTree.com quer ajudar a responder à pergunta "quem sou eu?" por meio de uma combinação de dados de DNA e tecnologia de compartilhamento de informações como a popularizada pelo MySpace, da News Corp. N>, e pelo YouTube, do Google .

O site, que será lançado na terça-feira em http://www,genetree.com, promete fornecer aos usuários ferramentas que lhes permitam construir uma árvore genealógica que remonte à era anterior aos registros escritos, e conduza à África e outras terras distantes.

"O GeneTree oferece uma forma divertida e eficaz de interagir com amigos e membros distantes da família e um legado inestimável ao futuro de uma história familiar ricamente documentada", disse James Lee Sorenson, presidente-executivo da GeneTree.

A empresa tem sua origem em um conjunto de companhias criadas por James LeVoy Sorenson --um bilionário do Utah que investiu o dinheiro obtido com a venda de sua empresa à Abbot Labs e criou uma fortuna--, e seu filho, James Lee Sorenson.

A empreitada aproveita os recursos de outros negócios da família num esforço para levar a busca por ancestrais para além dos limites dos sites genealógicos existentes.

A GeneTree tem direitos exclusivos sobre um banco de dados controlado pela Sorenson Molecular Genealogy Foundation, que até o final do ano deve conter dados sobre cerca de 100 mil pessoas e cerca de seis milhões de conexões com ancestrais em todo o mundo, de acordo com a empresa.

A companhia também incorpora compressão de vídeo digital e software de codificação da Sorenson Media.

Os usuários que optaram por realizar análise genética podem escolher entre diversas formas de teste de DNA mitocôndrico, com preços que variam entre 99 e 149 dólares. A Sorenson Genomics se encarregará da análise.

Scott Woodward, diretor da Sorenson Molecular Genealogy Foundation, afirmou que o DNA mitocôndrico oferece uma oportunidade de estudar a fundo os nossos ascendentes.

"Podemos traçar o DNA mitocôndrico a uma única mulher", ele afirmou, em referência a um espécime conhecido como Eva Mitocôndrica, que viveu na África entre 100 mil e 200 mil anos atrás.