TIM disputa mercado com mistura de celular e telefone fixo

terça-feira, 2 de outubro de 2007 17:38 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

FLORIANÓPOLIS (Reuters) - Cinco meses depois de ter obtido uma licença para operar telefonia fixa em todo o Brasil, a operadora celular TIM ingressa num mercado hoje dominado pelas concessionárias Telefônica, Oi e Brasil Telecom .

A operadora do grupo italiano apresentou nesta terça-feira um serviço que permite ao usuário ter uma linha fixa e móvel, vendidas pela empresa, em um único celular GSM. O serviço que custa 29,90 reais por um plano de 200 minutos de conversação via número telefônico fixo compete com planos de telefonia das concessionárias que hoje cobram cerca de 40 reais pela assinatura mensal.

"A TIM não quer ser somente uma (operadora) espelho. Entramos nesse negócio para fazer peso", disse o presidente da unidade móvel brasileira do grupo italiano, Mario Cesar Pereira de Araújo, em referência aos 95 por cento do mercado de telefonia fixa controlados pelas concessionárias.

O serviço será lançado na próxima semana em 101 municípios do país em 10 Estados, incluindo as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, Salvador, Fortaleza, Belém e Florianópolis. Até o final deste mês serão 240 cidades do país. No lançamento, o produto é voltado para números celulares pós-pagos, mas antes do Natal haverá oferta para números pré-pagos.

O produto é baseado em softwares da Ericsson, responsável pela rede da TIM, que marcam a antena mais próxima que o cliente identifica como sua casa. A partir daí, o celular usa um número fixo para fazer chamadas dentro dessa área, as quais são cobradas como se o celular fosse um telefone fixo comum. Quando o usuário está fora dessa área, o aparelho passa a usar um número celular já armazenado no chip GSM e as tarifas são cobradas como um telefone móvel tradicional.

Isso, segundo a operadora, elimina custos adicionais que são gerados quando o usuário, em vez de usar um telefone fixo para fazer chamadas em casa, utilizar o celular em sua casa, por conveniência.

A TIM vai vender o serviço incluindo número celular ou apenas o número fixo. A operadora não divulgou meta de vendas.

A operadora lançou anteriormente um serviço voltado para usuários que usam celular em suas residências, mas a oferta não incluía um número fixo.