Laboratório japonês é instalado na Estação Espacial

sexta-feira, 14 de março de 2008 09:22 BRT
 

Por Jeff Franks

HOUSTON (Reuters) - Astronautas usaram na sexta-feira um braço robótico para instalar a primeira peça do laboratório japonês Kibo na Estação Espacial Internacional.

O astronauta japonês Taka Doi manejou o braço mecânico de dentro do ônibus espacial Endeavour. O cilindro prateado foi retirado de uma baia de carga do ônibus e colocado lentamente na Estação, que agora finalmente tem áreas representando todos os seus 15 países participantes.

A instalação do Kibo ocorreu após os astronautas Garrett Reisman e Richard Linnehan passarem sete horas no espaço, preparando o deslocamento do laboratório japonês e fazendo a montagem de um sistema robótico canadense, chamado Dextre.

O cilindro instalado é basicamente um depósito para o segmento principal do Kibo, que tem três peças. A principal será entregue em maio. A última deve chegar no começo de 2009. Quando estiver pronto, o Kibo ("esperança") deve ter o tamanho de um ônibus de dois andares e será o maior laboratório da estação. Ele passou 20 anos sendo construído, a um custo de 2,4 bilhões de dólares.

Durante a saída ao espaço, Reisman e Linnehan fizeram vários comentários extasiados a respeito da paisagem. "Uau, uau, uau! Onde estamos passando agora?", disse Linnehan. "Poderia ser Chicago, poderia ser o lago. Uau!"

Os astronautas do Endeavour devem sair ao espaço cinco vezes durante os 12 dias de missão. A tarefa mais importante é montar o Dextre, que pesa 1,5 tonelada e tem braços mecânicos de 3,4 metros. O sistema veio desmontado em nove partes.

A Nasa pretende usar esse robô de 209 milhões de dólares para realizar manutenções exteriores da Estação, o que reduz o risco das arriscadas saídas de astronautas ao espaço.

Na sexta-feira, o Dextre não recebia energia elétrica da estação, mas a Nasa e a Agência Espacial Canadense disseram que um reparo no software deve resolver o problema.   Continuação...