Fusão entre Activision e Vivendi abalará setor de videogames

terça-feira, 8 de julho de 2008 09:59 BRT
 

Por George Szalai

NOVA YORK (Reuters) - Os acionistas da Activision devem aprovar uma fusão com a Vivendi Games nesta terça-feira, o que permitirá que a transação seja concluída dentro de alguns dias e criará um novo gigante no mercado mundial de videogames, que cresce rapidamente.

Os termos do acordo, anunciado em dezembro, avaliam a nova Activision Blizzard em 18,9 bilhões de dólares. A atual líder do setor de videogames, Electronic Arts, tinha capitalização de mercado de 14,1 bilhões de dólares no fechamento das bolsas segunda-feira, de acordo com a Hollywood Reporter, que citou dados do Yahoo Finance.

O mais importante para Wall Street é que, enquanto a EA vem reportando prejuízos, a Activision Blizzard, na qual a Vivendi deterá uma ligeira maioria, promete ser a mais lucrativa das empresas de videogames, e promover crescimento saudável em seu lucro.

"Não me importa quem é a maior, quem é a segunda", disse Daniel Ernst, analista da Hudson Square Research. "O crescimento dos lucros é o que conta, para os investidores."

A Activision Blizzard está posicionada para garantir esse crescimento, ao reunir alguns dos jogos de maior sucesso, como o "World of Warcraft", da Vivendi, que controla porção significativa do mercado de jogos online para múltiplos jogadores, e "Guitar Hero", da Activision.

Os analistas dizem que a união permitirá que a respeitada máquina de vendas e marketing da Activision ganhe acesso à Ásia, onde a Vivendi já está presente, e potencialmente conduza novos produtos da parceira, como a série de videogames Bourne, a novas alturas.

A despeito das expectativas iniciais de alguns investidores a fusão não levou a uma onda de acordos semelhantes no setor. Mas os analistas dizem que o alcance mundial da nova líder e a diversidade de suas plataformas de videogame terão efeito importante sobre a maneira pela qual cada produtora de videogame reflete sobre seu negócio.

"O que isso faz é criar a primeira produtora de videogames com alcance (verdadeiramente) mundial, nos Estados Unidos, Europa e Ásia", incluindo o emergente mercado chinês, disse Edward Williams, analista da BMO Capital Markets.