Japão, Suécia e Holanda lideram em estudo sobre banda larga

sexta-feira, 12 de setembro de 2008 11:52 BRT
 

AMSTERDÃ (Reuters) - Suécia e Holanda oferecem o melhor desempenho da Europa em termos de conexões de banda larga, ajudadas pelos investimentos em redes de fibra óptica de alta velocidade e pelas melhoras promovidas pelas redes de TV a cabo, constatou um estudo.

O Japão é líder mundial por ampla margem no estudo, divulgado na sexta-feira. O trabalho foi executado pelas universidades de Oxford e Oviedo, com patrocínio da Cisco Systems, produtora de equipamento para redes.

O estudo se baseia em mensurações da Speedtest.net, que ajuda os consumidores a testar suas conexões de banda larga.

Um total de oito milhões de testes foram recolhidos em maio e os autores do estudo combinaram os dados de velocidade de upload e download bem como os de latência -o tempo que demora para que um pacote de dados viaje da fonte ao destino-, obtendo um "índice de qualidade de banda larga".

Diversos países industrializados, tais como Reino Unido, Espanha, Austrália e Itália, oferecem velocidades médias de banda larga inferiores às necessárias para permitir bom uso de aplicativos de banda larga tais como vídeos no YouTube, chats em vídeo e troca de arquivos de pequeno porte, constataram os pesquisadores.

Fernando Gil de Bernabe, diretor executivo da Cisco, disse que as surpresas incluíam a Letônia, que ocupa o quarto posto mundial em termos de qualidade de banda larga, embora fique atrás dos países industrializados em termos do número de domicílios dotados de banda larga. Eslovênia e Lituânia também estão entre os 10 mais.

Estados Unidos e Rússia estão em 16 e 17, adiante da Bulgária mas atrás da Finlândia.

Para estabelecer o ranking, o estudo não considerou até que ponto o uso da banda larga está generalizado em cada país, e nem o seu custo.

A Cisco, que fornece roteadores e comutadores que direcionam o tráfego da Web, se beneficiou da atualização de redes pelas operadoras mundiais de telefonia e pelas grandes empresas, que querem atender ao crescente uso da Internet.   Continuação...