Enorme, laboratório japonês pode deixar astronautas à deriva

sexta-feira, 6 de junho de 2008 17:32 BRT
 

Por Irene Klotz

HOUSTON (Reuters) - O novo laboratório espacial japonês tem um problema: é tão grande que pode deixar os tripulantes flutuando à deriva no compartimento, segundo o comandante do ônibus espacial Discovery.

"É preciso ter um pouco de cuidado extra", comentou o astronauta Mark Kelly durante uma entrevista na sexta-feira. "Você pode ficar lá no meio sem conseguir chegar num corrimão, e pode ficar um bom tempo por lá."

Normalmente, os astronautas se agarram a alças ou empurram objetos fixos para conseguir se deslocar nos pequenos espaços da Estação Espacial Internacional e das naves espaciais em geral.

Mas o laboratório Kibo, que custou 1 bilhão de dólares e foi instalado na terça-feira, tem 11 metros de comprimento por 4,3 de largura.

Os astronautas, a bordo da Estação desde segunda-feira, saíram duas vezes ao espaço para instalar o Kibo, além de realizar outras tarefas na Estação.

O depósito do Kibo, entregue numa missão em março, deve agora ser colocado no seu local permanente, em cima do laboratório. No domingo, os astronautas sairão ao espaço para trabalhar no sistema de refrigeração da estação.

Kelly disse que a tripulação do Discovery, que entregou o laboratório à Estação, não tem muito tempo para malabarismos orbitais. Mas mesmo assim ele conta que realizou um desejo de infância.

"Eu costumava sonhar sobre como seria voar que nem o Super-Homem. Está aí uma coisa que você pode fazer aqui. É preciso ser cuidadoso porque é fácil perder o controle. Dá para se machucar se for muito rápido. Mas é divertido."