Microsoft estuda plano para reter funcionários do Yahoo

quarta-feira, 30 de abril de 2008 10:55 BRT
 

Por Eric Auchard

SAN FRANCISCO (Reuters) - A Microsoft considerou reservar 1,5 bilhão de dólares à retenção de funcionários do Yahoo caso adquira a empresa, de acordo com documentos judiciais em um processo de acionistas aberto contra o Yahoo.

O valor de 1,5 bilhão de dólares foi discutido em um diálogo entre os diretores jurídicos das duas empresas e foi revelada quanto um advogado que representa o Yahoo mencionou o montante em uma audiência realizada em 24 de março em um tribunal do Delaware.

Edward Welch, o advogado do Yahoo, disse também durante a audiência que as mil demissões que o Yahoo fez em fevereiro eram os únicos cortes de funcionários planejados pelo grupo. "Não temos outras reduções planejadas em nossa força de trabalho para o futuro", ele afirmou.

Dois fundos de pensão de Detroit apresentaram as ações de acionistas contra o Yahoo e seu conselho, alegando que a empresa estava prejudicando seus acionistas ao não negociar de boa fé a oferta de tomada de controle acionário feita pela Microsoft.

O escritório de advocacia Bernstein Litowitz Berger & Grossmann, que representa os queixosos, divulgou uma transcrição da audiência em seu site, em here

Os detalhes foram reportados inicialmente pelo Wall Street Journal na terça-feira.

A Microsoft também está estudando a possibilidade de indicar membros para o conselho do Yahoo, enquanto mantém em aberto a possibilidade de apresentar sua oferta de fusão diretamente aos acionistas, afirmou o jornal, mencionando fontes não identificadas mas conhecedoras do assunto.

A Microsoft havia estipulado um prazo que se encerrou no sábado passado para que o Yahoo aceitasse sua oferta de 31 dólares por ação, pagável em ações e dinheiro, mas as empresas parecem ter chegado a um impasse quanto aos termos do acordo.

O Yahoo disse que oferta inicial de 31 dólares por ação "subestima substancialmente" o valor da empresa pioneira de Internet, e disse estar considerando diversas alternativas.

A proposta da Microsoft avalia o Yahoo em cerca de 42 bilhões de dólares, a preços correntes.