Operária misteriosa do iPhone na China se torna estrela na Web

quinta-feira, 28 de agosto de 2008 15:10 BRT
 

CAMBERRA (Reuters) - Uma operária de uma fábrica chinesa se tornou uma sensação na Internet depois que uma foto que a mostra sorrindo e fazendo um sinal de paz a um colega que está testando um Apple iPhone ficou gravada no aparelho, vendido a um consumidor britânico.

As fotos da operária sorridente e não identificada foram postadas no MacRumors.com, um site de discussões sobre a Apple, por um cliente identificado como "markm49uk", de Kingston-upon-Hull, e rapidamente copiadas por outros sites.

"Não estou certo de que seja essa a 'norma', mas acabo de receber meu iPhone novinho aqui no Reino Unido e, assim, que ele foi ativado na iTunes, descobri que a foto que serve de proteção de tela (aquela que o usuário pode personalizar) já veio instalada!!", ele escreveu.

"Parece que alguém na linha de montagem estava se divertindo um pouco. Alguém mais encontrou fotos como essa?", ele perguntou.

Algumas pessoas expressaram preocupação com a possibilidade de que a operária viesse a perder o emprego, enquanto outros comentaram brincando no site que estavam pensando em devolver seus aparelhos caso eles não viessem com fotos.

"Acredito que seja uma espécie de toque pessoal. Foi divertido. Talvez todos os celulares que passem por um teste completo de qualidade deveriam vir com a foto da pessoa que faz o teste carregada na memória. E as condições de trabalho parecem muito boas", escreveu um comentarista.

O grupo taiuanês Foxconn monta os iPhones para a Apple em Shenzhen, no sul da China, mas contatos da Reuters com a empresa não foram respondidos.

No entanto, Liu Kun, porta-voz da Foxconn, disse ao jornal South China Morning Post, em Hong Kong, que a operária havia sido identificada mas que não seriam revelados detalhes sobre ela. Ela também recebeu garantias de seus chefes de que seu emprego não corria perigo.

Liu disse que as fotos foram tiradas no departamento de teste, como parte de um procedimento normal, e que apenas um aparelho foi afetado até agora.

(Por Belinda Goldsmith)