Google permite que usuários meçam o poder das palavras

quarta-feira, 11 de junho de 2008 10:02 BRT
 

Por Eric Auchard

SAN FRANCISCO (Reuters) - Os adeptos dos números têm motivo para celebrar, porque o Google decidiu oferecer acesso mais profundo aos números que embasam as buscas dos usuários, o que permite compreender certas tendências com base na popularidade de diversas palavras.

O líder de buscas na Internet está expandindo o serviço Google Trends, já existente, de maneira a permitir que os usuários estudem os dados numéricos subjacentes sobre qualquer busca específica no vasto banco de dados de busca do Google, em comparação com outros termos.

O Google Trends foi criado dois anos atrás como uma forma divertida mas limitada de indicar o que o mundo está pensando, ao longo do tempo, pelo menos em termos de buscas na Web.

Agora, o Google propiciará aos usuários a capacidade de realizar buscas sobre os termos contidos em seu banco de dados, mapeando instantaneamente de que maneira eles se comparam a outros termos, e depois exportará os dados numéricos subjacentes em formato comum de planilha que permite comparação com outros dados.

O Google Trends (trends.google.com/) permite que usuários comparem a demanda por diversos termos de busca e percebam como a popularidade difere em regiões geográficas, cidades ou idiomas diferentes.

Um ano atrás, a empresa lançou o Hot Trends, que oferecia aos usuários informações sobre ferramentas de busca na Web que estavam em ascensão rápida, com dados atualizados diversas vezes ao dia.

O poder dessa ferramenta só cresce à medida que as pessoas conduzem parte cada vez maior de suas atividades cotidianas online, e freqüentemente fazem das buscas o seu ponto de partida.

Os dados do Google Trends remontam a 2004. Embora o serviço se baseie em muitos bilhões de buscas individuais realizadas a cada ano, o Google Trends só revela dados agregados sobre as buscas, e não sobre cada uma delas.

As diferenças nacionais na infinita busca humana por sexo ou amor podem variar amplamente, de acordo com um gráfico do Google Trends.

O usuário precisa ter uma conta no Google e fazer login para utilizar o serviço, e pode acompanhar a evolução de novos termos ou conceitos nas buscas do Google, entre os quais o próprio "Google Trends."