Nokia espera retorno do investimento em serviços após 2010

terça-feira, 20 de maio de 2008 12:01 BRT
 

Por Sinead Carew

NOVA YORK (Reuters) - A Nokia, maior fabricante mundial de celulares, não espera que seu investimento em serviços de Internet comece a propiciar retornos antes de 2010, declarou o vice-presidente de Finanças Rick Simonson, na segunda-feira.

A Nokia investiu "centenas de milhões de euros" em serviços como downloads de vídeo e música pelo celular, em 2007, com o objetivo de ganhar vantagem competitiva sobre os rivais, mas alertou que não espera ver retornos consideráveis em curto prazo.

"Vamos continuar a investir no mesmo ritmo, ou ainda mais, já que estamos em modo de investimento, em 2008 e 2009", disse Simonson durante a Reuters Global Technology, Media and Telecoms Summit, em Nova York.

Os serviços responderam por apenas 84 milhões de euros (130 milhões de dólares) da receita da Nokia no primeiro trimestre, sobre um faturamento líquido total de 12,66 bilhões de euros.

Perguntado sobre o apetite da empresa por aquisições, Simonson se recusou a detalhar planos específicos, mas disse que software e serviços são o foco da empresa porque ela já dispõe de negócios fortes no mercado de dispositivos móveis.

O executivo também disse que em 2008 a Nokia, que lidera o mercado mundial de celulares com participação de 40 por cento das vendas em unidades, está em busca de participação maior e de maior lucratividade, em termos de volume e de valor.

Mas embora a empresa tenha se saído bem em nível mundial, sua fatia de mercado na América do Norte caiu a nove por cento no final de 2007, um ano em que a Motorola, a líder no mercado dos Estados Unidos, enfrentou imensas dificuldades.

A Nokia espera reverter seus problemas no mercado norte-americano com aparelhos criados especialmente para as operadoras de telefonia móvel dos EUA, como a AT&T e Verizon Wireless, controlada pela Verizon Communications e pelo Vodafone Group .

"Temos de conquistar participação de dois dígitos no mercado para que sejamos relevantes nos EUA", disse Simonson, acrescentando que ele espera que isso aconteça até o segundo trimestre de 2009.