Dell e HP enfrentam escassez de bateria para laptops

quarta-feira, 26 de março de 2008 10:46 BRT
 

Por Philipp Gollner

SAN FRANCISCO (Reuters) - A Dell anunciou nesta semana que o setor de computadores pessoais está passando por uma escassez de baterias para laptops, causada em parte por um incêndio em um importante fornecedor, mas acrescentou que a empresa estava trabalhando com outros fornecedores a fim de evitar aumentos de preços.

A Dell, segunda maior fabricante mundial de computadores pessoais, depois da Hewlett-Packard, também anunciou que os preços de suas baterias vendidas de forma avulsa para substituição ou como fontes adicionais de energia havia subido devido à escassez causada em parte pelo incêndio na fábrica da LG Chem, em Ochang.

A LG Chem é a segunda maior fabricante de baterias da Coréia do Sul. O incêndio contribuiu para uma escassez mundial de baterias que pode afetar até 40 por cento dos embarques do segundo trimestre na Asustek, a segunda maior fabricante de computadores pessoais em Taiwan, disse um executivo da empresa à Reuters na terça-feira.

Um porta-voz da Dell se reusou a fornecer a proporção das vendas da empresa que as baterias vendidas como avulsas representam, mas é provável que o volume seja mínimo, já que os produtos principais da companhia são computadores de mesa, laptops e servidores.

"Vendemos baterias. Os preços das baterias avulsas subiram", disse Jess Blackburn, porta-voz da Dell, que se recusou a dizer de quanto foi o aumento.

Ele acrescentou que a Dell "não comentaria sobre o impacto, se algum, que isso poderia ter sobre os preços dos nossos produtos", em referência aos notebooks.

"O setor está enfrentando restrições no suprimento de baterias devido a esses problemas", acrescentou Blackburn. "Portanto, a formação de preços é influenciada pela disponibilidade atual. Mas estamos trabalhando com nossos parceiros, em toda a cadeia de suprimento, a fim de reduzir o impacto do problema para os nossos clientes."

A LG Chem concorre com a Samsung SDI e com a Sony, no setor de baterias, entre outros rivais. A empresa anunciou que sua expectativa é de que a produção seja retomada na fábrica de Ochang dentro de dois ou três meses.