Nokia acredita que downloads gratuitos de música darão lucro

quarta-feira, 30 de abril de 2008 12:05 BRT
 

Por Tarmo Virki

HELSINKI (Reuters) - A oferta de downloads ilimitados de música a compradores de celulares propiciará lucro para a Nokia e para as gravadoras, acredita a fabricante de celulares, rejeitando as alegações de que a decisão afetaria seus lucros.

"Esperamos ganhar dinheiro tanto com nossas vendas tradicionais de aparelhos quanto com o serviço 'Comes with Music"', disse Liz Schimel, diretora dos negócios de música da Nokia. "Posso garantir que temos os interesses de todos --inclusive os nossos-- em conta ao criar novos modelos de negócios."

O novo serviço de música da Nokia, a primeira fabricante de celulares a investir agressivamente em conteúdo, será bem diferente de qualquer outro pacote disponível no mercado, porque os usuários poderão manter toda a música que baixarem pelos 12 meses.

Na semana passada, a Nokia fechou acordo com a Sony BMG para oferecer faixas da gravadora em seu serviço "Comes with Music", o que expande o catálogo criado pelo acordo assinado em dezembro com o Universal, o maior grupo de música do mundo.

Ter o apoio das duas maiores gravadoras mundiais deve ajudar a Nokia a atrair empresas de música de menor porte e desafiar o modelo dominante de vendas de música em forma digital, baseado em faixas individuais.

"O novo modelo é inovador e cria uma situação positiva para todos os participantes, mas requer uma maneira diferente de pensar, da parte de nossos parceiros de conteúdo", disse Schimel, mas se recusou a acrescentar detalhes.

Reportagens em diferentes sites sugeriam que a maior fabricante mundial de celulares pagaria à Universal 35 dólares por aparelho vendido.

Alguns relatórios sugerem que a empresa pagaria uma taxa adicional por canção depois das primeiras 35, o que poderia prejudicar a margem de lucro de quase 40 por cento que suas operações de celulares registram.

"Os recentes artigos que vi se equivocam fundamentalmente sobre o conceito que sustenta o modelo do 'Comes with Music"', disse Schimel.

Um modelo de download ilimitado como esse poderia estimular o setor de música, que está crise e deseja maneiras de compensar a queda na venda de CDs.