BSkyB vai lançar serviço de música por assinatura

terça-feira, 22 de julho de 2008 15:59 BRT
 

Por Kate Holton

LONDRES (Reuters) - A maior empresa britânica de TV por assinatura, a BSkyB, vai lançar um serviço de música por assinatura e fechou com a maior gravadora do mundo, a Universal, a primeira parceria, numa aliança que pode desafiar a Apple .

O serviço oferecerá downloads permanentes e audição ilimitada de arquivos musicais em formato stream, por uma assinatura mensal. As faixas estarão em formato MP3, o que significa que podem ser usadas em muitos aparelhos, entre os quais o iPod e celulares.

A BSkyB formará uma nova joint-venture para lançar o serviço no Reino Unido e na Irlanda, aproveitando seu relacionamento com milhões de assinantes e as centenas de milhares de canções de artistas da Universal, tais como Amy Winehouse e U2.

O grupo de TV por assinatura, que tem James Murdoch como presidente do conselho, anunciou que está negociando com outras gravadoras, entre as quais algumas das maiores, e que divulgaria mais detalhes posteriormente.

"Em um mundo no qual a maioria dos domicílios britânicos dispõe de acesso em banda larga de alta velocidade, os consumidores receberão positivamente um serviço seguro e avançado e uma alternativa legal aos serviços que exploram os músicos sem remunerá-los", disse Lucian Grainge, da Universal.

O setor de música vem tentando desesperadamente elevar as vendas de música em forma digital nos últimos anos, depois que a pirataria começou a abalar o mercado.

Mas o domínio do serviço iTunes, da Apple, que detém mais de 70 por cento do mercado de música digital, restringe as gravadoras, e alguns analistas sugerem que isso impediu que as empresas de música negociassem acordos melhores.

O novo serviço oferecerá diferentes níveis de preço --quanto mais altos, maior o número de downloads autorizado.

Grainge disse que está aberto a idéias, quando perguntado se aceitaria acordos semelhantes com outros parceiros, em países diferentes.

A Sky será a acionista majoritária e, como no caso da Universal, outros parceiros serão convidados a adquirir participação.