Site alemão "fakebook" desperta a ira do Facebook

quarta-feira, 23 de julho de 2008 18:13 BRT
 

Por Nicola Leske

FRANKFURT (Reuters) - Ehssan Dariani, fundador da rede social alemã studiVZ, jamais ocultou sua admiração pelo Facebook, que agora está processando seu site por copiar suas idéias e aparência.

Quando ele e dois amigos lançaram o studiVZ (www.studivz.net), em outubro de 2005, o modelo era a rede social que começou como forma de contato entre estudantes universitários norte-americanos e logo se tornou um fenômeno online.

De fato, o studiVZ é tão parecido com o original que a rede alemã de contatos sociais entre universitários ganhou o apelido de "fakebook".

Dariani supostamente desejava, no começo, criar uma linha de cosméticos masculinos. Mas a empreitada fracassou e ele encontrou inspiração, em lugar disso, nas redes sociais norte-americanas MySpace e Facebook.

Ele conseguiu persuadir dois amigos a lançar o studiVZ. Os fundadores da Spreadshirt, uma loja online de camisetas, forneceram o capital inicial de cinco mil euros (7,96 mil dólares), e em poucos meses o studiVZ se transformou no mais procurado site de redes sociais entre os estudantes europeus.

A Facebook apresentou queixa na sexta-feira passada acusando o studiVZ de copiar a aparência, a forma de operar e os serviços de seu site, e seu objetivo final é tirar a rede social alemã de operação.

O nome studiVZ é uma abreviatura de "Studienverzeichnis", que significa "lista de alunos", em alemão, e o site--que embora se assemelhe visualmente ao Facebook, privilegia o vermelho em lugar do azul--oferece recursos mais práticos que divertidos.

O site se expandiu para incluir derivados como o SchuelerVZ, para alunos de escolas secundárias, e o MeinVZ, para não estudantes e pessoas já formadas.

Os especialistas do setor atribuem parte do sucesso do studiVZ ao fato de que o Facebook esperou demais para tornar seu site disponível em idiomas estrangeiros. A versão alemã do Facebook foi lançada em março.

Mark Howitson, diretor jurídico assistente do Facebook, diz que "estamos... muito decepcionados porque o studiVZ usou deslealmente nossa criatividade, inovação e esforço para construir um site clone que concorre diretamente com o nosso".