Crimes eletrônicos custam US$445 bilhões ao ano à economia global, aponta relatório

segunda-feira, 9 de junho de 2014 14:03 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Os crimes cibernéticos custam cerca de 445 bilhões de dólares à economia global por ano e os prejuízos a empresas devido ao furto de propriedade intelectual ultrapassam os 160 bilhões de dólares de perdas a indivíduos por ataques eletrônicos, segundo uma pesquisa publicada nesta segunda-feira.

O relatório do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais (CSIS, na sigla em inglês) salienta que o crime cibernético é uma indústria em crescimento que prejudica o comércio, a competitividade e a inovação.

Uma estimativa conservadora seria de prejuízos de 375 bilhões de dólares, enquanto que o máximo poderia chegar a 575 bilhões de dólares, de acordo com o estudo, patrocinado pela companhia de software de segurança McAfee.

"O crime cibernético é um fardo para a inovação e desacelera o ritmo da inovação global ao reduzir a taxa de retorno a inovadores e investidores", disse Jim Lewis, do CSIS, em um comunicado.

As maiores economias do mundo ficaram com o grosso dos prejuízos, determinou a pesquisa, sendo que o custo para os Estados Unidos, China, Japão e Alemanha alcança 200 bilhões de dólares ao ano no total.

Os prejuízos ligados a informações pessoais, como roubo de dados de cartões de créditos, ficaram em cerca de 150 bilhões de dólares.

(Por Paul Sandle)

 
Os crimes cibernéticos custam cerca de 445 bilhões de dólares à economia global por ano. 15/04/2014 REUTERS/Mal Langsdon