UE vai se aliar à Coreia do Sul em corrida global do 5G

segunda-feira, 16 de junho de 2014 13:13 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - A União Europeia está se aliando à Coreia do Sul para pesquisar em conjunto a próxima geração de tecnologia de banda larga móvel, esperando que a experiência do país asiático a ajude a recuperar o atraso em um campo crucial para o crescimento ecônomico e para empregos.

A Coreia do Sul tem uma das redes de banda larga móvel mais rápidas e é a base da Samsung, a maior fabricante de smartphones do mundo.

A Europa havia liderado a competição em tecnologia GSM -- o padrão original para redes celulares -- na década de 1990, mas ficou atrás dos Estados Unidos e da Ásia na implementação de conexões 4G, mais velozes.

A tecnologia 5G promete melhores conexões para lidar com o número cada vez maior de usuários de Internet móvel. A UE estima que um filme em alta definição poderá ser baixado em seis segundos com a nova tecnologia, ante seis minutos com 4G.

"O 5G se tornará o novo sangue vital da economia e da sociedade digital quando estiver estabelecido", disse Neelie Kroes, comissária da UE para telecomunicações, em um comunicado nesta segunda-feira.

Kroes disse que a Coreia do Sul e a UE concordaram em definir um cronograma de implementação do 5G até o final de 2015, e que trabalharão para assegurar que as frequências de rádio necessárias serão capazes de sustentar a nova rede.

A UE disse em dezembro que gastará 700 milhões de euros em pesquisa de tecnologia 5G durante os próximos sete anos, enquanto companhias de telecomunicações vão fornecer mais de 3 bilhões de euros.

A fabricante chinesa de smartphones Huawei anunciou em novembro que planeja investir 600 milhões de dólares em pesquisa de redes 5G e espera que a rede fique pronta para implementação até 2020.