Apple, Google e Samsung buscam transformar aplicativos de saúde em vestíveis

segunda-feira, 23 de junho de 2014 12:38 BRT
 

SAN FRANCISCO, 23 Jun (Reuters) - Há décadas, empresas de tecnologia médica vêm buscando, com pouco sucesso, modos de permitir que pacientes diabéticos verifiquem o nível de glicose no sangue de maneira fácil. Agora, as maiores empresas de tecnologia móvel do mundo estão entrando no jogo.

Buscando aplicativos que podem transformar em itens necessários a nascente tecnologia de dispositivos vestíveis como relógios inteligentes e braceletes, as empresas Apple, Samsung Electronics e Google estão dando atenção ao monitoramento de açúcar no sangue, segundo várias pessoas familizaradas com os planos.

As companhias estão, de modo variado, contratando cientistas médicos e engenheiros, questionando reguladores dos Estados Unidos sobre supervisão e o desenvolvimento de recursos de medição de glicose em futuros dispositivos vestíveis, disseram as fontes.

A primeira rodada de tecnologia pode ser limitada, mas eventualmente as companhias podem competir em um mercado global de medição de açúcar no sangue que valerá mais de 12 bilhões de dólares até 2017, segundo a empresa de pesquisa GlobalData.

"Todas as grandes querem glicose em seus telefones", disse John Smith, ex-vice-presidente científico da Johnson & Johnson LifeScan, que fabrica suprimentos para monitoramento de glicose. "Se conseguir acertar, haverá um enorme retorno".

A Apple, o Google e a Samsung não quiseram comentar, mas Courtney Lias, diretora da divisão de dispositivos de química e toxicológicos da Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, em inglês), disse à Reuters que o casamento entre dispositivos móveis e medição de glicose é "perfeita".

(Por Christina Farr)