Metade de softwares instalados em PCs no Brasil são piratas, diz estudo

terça-feira, 24 de junho de 2014 08:34 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Metade dos softwares instalados em computadores pessoais no Brasil em 2013 não era licenciada, segundo estudo divulgado nesta terça-feira pela associação BSA, que reúne empresas de software do mundo todo.

De acordo com o estudo, a porcentagem de uso de softwares não licenciados era de 53 por cento no Brasil em 2011, último ano em que o levantamento foi feito. Segundo a associação, a redução no ano passado foi inédita, chegando a 50 por cento.

"O país, além de ter a taxa mais baixa em relação às nações do BRIC e países da América Latina, foi o que apresentou mais regularidade na queda desse índice", disse a associação em comunicado. Em 2007, quando o estudo foi iniciado, o índice de uso de softwares pirata no Brasil era de 59 por cento.

Frank Caramuru, diretor da BSA no Brasil, disse em comunicado que a queda no Brasil ocorreu devido a ações de conscientização feitas no país, promovidas por entidades que reúnem empresas do setor.

No mundo, 43 por cento dos softwares instalados em computadores pessoais em 2013 não eram licenciados, um aumento frente aos 42 por cento do estudo global anterior da BSA, de 2011.

Os mercados emergentes respondem por 56 por cento de todos os PCs em uso no mundo todo, sendo que esses países têm uma penetração maior de softwares não licenciados, o que pode ter levado ao aumento do índice no mundo.

"As economias emergentes nas quais o uso de software não licenciado era preponderante continuaram sendo responsáveis pela maioria crescente de todos os PCs em serviço", disse a associação.

A região com maior uso de software não licenciado é a Ásia-Pacífico, com 62 por cento (alta de 2 pontos percentuais em relação a 2011), seguida de Europa Central e Oriental, com 61 por cento (queda de 1 p.p. na comparação com dois anos atrás).

Já a América Latina ficou com 59 por cento (queda frente aos 61 por cento de 2011), assim como Oriente Médio e África (aumento de 1 ponto). A Europa Ocidental tem 29 por cento de uso de softwares piratas (queda de 3 pontos), enquanto na América do Norte esse índice é de 19 por cento (estável frente a 2011).   Continuação...