Parlamento alemão corta relações com a Verizon após escândalo de espionagem

sexta-feira, 27 de junho de 2014 18:13 BRT
 

BERLIM (Reuters) - O parlamento alemão se uniu ao governo e cortou relações com a operadora norte-americana Verizon, reagindo ao escândalo do ano passado sobre espionagem do governo dos Estados Unidos e acusações de que empresas estavam entregando dados de usuários.

Segundo revelou o ex-funcionário da inteligência norte-americana Edward Snowden, Washington liderou vigilância em massa na Alemanha, incluindo o celular da chanceler Angela Merkel.

O parlamento alemão planeja encerrar seu contrato com a Verizon "o mais rápido possível", disse porta-voz do governo a jornalistas nesta sexta-feira. O contrato vencia no fim do ano.

Na véspera, o ministro do Interior alemão disse que o governo federal não renovaria contrato com a empresa, pois precisava de um alto nível de segurança.

Revelações sobre a espionagem norte-americana levaram a Alemanha a revisar suas comunicações internas e garantir a segurança das redes do governo. A decisão de cortar ligações com a Verizon são as primeiras ações nesse sentido. O governo não usa empresas norte-americanas para quaisquer outros serviços de Tecnologia da Informação, disse um porta-voz.

A Deutsche Telekom AG, que já inspeciona a maior parte das comunicações sensíveis dentro do governo, deve substituir os serviços da Verizon.

A Verizon disse nesta quinta-feira que sua unidade Verizon Germany é uma empresa alemã e segue as leis do país.

A companhia também disse não ter recebido quaisquer demandas de Washington em 2013 por dados armazenados em outros países.

(Por Emma Anderson e Thorsten Severin)