Japonesa Sharp vê lucro, e não venda de ações, reforçando suas finanças

terça-feira, 1 de julho de 2014 11:39 BRT
 

OSAKA, Japão, 1 Jul (Reuters) - A japonesa Sharp quer reforçar suas finanças através do aumento dos lucros e não está considerando a realização de uma oferta pública de ações, que seria pouco realista após ter feito uma operação do tipo no ano passado, disse o presidente da fabricante de displays.

A empresa levantou cerca de 140 bilhões de ienes (1,38 bilhão de dólares) com uma venda de ações no ano passado, mas um jornal japonês noticiou em abril que a companhia estava considerando outra emissão ao longo do próximo ano para garantir um adicional de 200 bilhões de ienes para melhorar suas finanças.

A alavancagem da companhia no fim de março era de 8,9 por cento, abaixo do patamar de 20 por cento tipicamente considerado um limiar de saúde financeira, e a empresa decidiu abrir mão de dividendos para o ano.

"Não estamos absolutamente considerando uma oferta pública de ações", disse o presidente da Sharp, Kozo Takahashi, em encontro com repórteres nesta terça-feira.

"Fazer isso tão cedo não faria sentido", disse Takahashi. "Vamos reforçar nosso capital com o aumento dos nossos lucros."

A Sharp projetou um aumento no lucro líquido para 30 bilhões de ienes no ano até março próximo, ante 11,6 bilhões de ienes no exercício anterior, conforme busca se reestruturar após registrar um massivo prejuízo líquido de 545,4 bilhões de ienes no ano até março de 2013.

A empresa recebeu um resgate de 4,4 bilhões de dólares de seus bancos, emitiu novas ações e tomou investimentos da Samsung Electronics e Qualcomm.

(Por Reiji Murai)