Regulador britânico investiga Facebook sobre estudo psicológico

quarta-feira, 2 de julho de 2014 10:03 BRT
 

(Reuters) - O regulador britânico de dados está investigando se o Facebook violou as leis de proteção de dados quando permitiu que pesquisadores conduzissem um experimento psicológico em seus usuários.

Um porta-voz do Facebook reconheceu que o estudo em cerca de 700 mil usuários involuntários em 2012 havia decepcionado os usuários e disse que a empresa irá mudar a forma como lida com pesquisas no futuro.

O estudo, para analisar se o Facebook pode alterar o estado emocional dos usuários e levá-los a postar tanto conteúdos mais positivos quanto negativos, causou furor nas redes sociais, incluindo no Facebook.

"Estamos cientes desse problema e vamos falar com o Facebook, assim como ter contato com a autoridade de proteção de dados irlandesa para saber mais sobre as circunstâncias", disse o porta-voz do Gabinete da Comissão de Informação (ICO, na sigla em inglês), Greg Jones, em um e-mail.

Jones afirmou que ainda é cedo para dizer qual parte da lei o Facebook pode ter infringido. A sede da empresa na Europa fica na Irlanda.

O ICO monitora como dados pessoais são usados e tem o poder de forçar organizações a mudar suas políticas e dar multas de até 500 mil libras (839.500 dólares).

O Facebook disse que irá trabalhar com reguladores e que está mudando a forma como lida com esses casos.

(Por Supriya Kurane em Bangalore)