Publicis alerta que será difícil atingir meta de crescimento anual

terça-feira, 22 de julho de 2014 14:23 BRT
 

PARIS (Reuters) - O grupo francês de publicidade Publicis alertou que seria "muito difícil" cumprir sua meta de crescimento de vendas este ano após uma desaceleração no segundo trimestre, causada em parte pelo fracasso de sua planejada fusão com a Omnicom em maio.

O crescimento orgânico de vendas caiu para 0,5 por cento ante 3,3 por cento no primeiro trimestre, disse a empresa nesta terça-feira. O resultado ficou abaixo da meta anual da companhia de 4 por cento e aquém das expectativas dos analistas, com o crescimento na América do Norte não sendo suficiente para compensar a fraqueza na Europa e lentidão na China e na Índia.

A Publicis é o terceiro maior grupo de publicidade do mundo depois da Omnicom, segunda maior, e WPP, da Grã-Bretanha. Sua associação com a Omnicom iria criar a maior agência do mundo, melhor equipada para competir na era da Internet. O negócio foi por terra no início de maio, depois de uma batalha pelo controle e diante de culturas corporativas divergentes.

O presidente-executivo da Publicis, Maurice Levy, disse que o euro forte também tinha impactado o crescimento da Publicis, com efeitos de câmbio cortando 148 milhões de euros da receita do primeiro semestre.

Questionado sobre o porquê da companhia ter mostrado um avanço inferior ao de rivais como a Interpublic, que teve crescimento orgânico de vendas de 4,7 por cento no segundo trimestre, Levy disse que a tentativa de resgatar a fusão com a Omnicom tinha tomado uma grande quantidade de tempo da administração.

"Houve um efeito negativo, que tínhamos de alguma forma subestimado, de nossa intensa concentração na fusão", disse Levy. "Mais isso ficou para trás e estamos focados no futuro."

As vendas da Publicis no segundo trimestre caíram para 1,76 bilhão de euros (2,5 bilhões de dólares), ante 1,79 bilhão de euros um ano antes, e abaixo da estimativa média de analistas de 1,88 bilhão de euros, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

O lucro operacional do primeiro semestre caiu para 435 milhões de euros ante 460 milhões um ano antes, e a margem operacional da companhia caiu para 13 por cento ante 13,7 por cento.

As vendas do primeiro semestre ficaram quase inalteradas em 3,36 bilhões de euros, enquanto o crescimento orgânico foi de 1,8 por cento. Excluindo o efeito do euro forte, a Publicis disse que o crescimento orgânico teria sido de 5 por cento.

(Por Leila Abboud e Gwénaëlle Barzic)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 5644-7728)) REUTERS MA JS