Receita trimestral da Microsoft sobe, mas lucro cai por Nokia

terça-feira, 22 de julho de 2014 18:52 BRT
 

SEATTLE (Reuters) - A Microsoft disse nesta terça-feira que sua receita no quarto trimestre fiscal aumentou 17 por cento, superando as expectativas de Wall Street, mas o lucro caiu 7 por cento, parcialmente devido ao efeito de incorporação do negócio de dispositivos móveis Nokia.

As ações da maior companhia de software do mundo, que atingiram a máxima em 14 anos esta semana, operavam estáveis no after market nos Estados Unidos.

"Os resultados são bons o suficiente para Wall Street e é mais um passo na direção certa", disse o analista Daniel Ives, da FBR Capital Markets. "A Nokia foi um pouco pior do que o mercado esperava, mas não é surpreendente dado os principais desafios de crescimento que o negócio enfrenta".

A Nokia, que a Microsoft comprou neste ano em uma tentativa de brigar com Apple e Samsung pelo crescente mercado de smartphones, adicionou quase 2 bilhões de dólares à receita trimestral da Microsoft, mas teve um prejuízo operacional de 692 milhões de dólares, incluindo alguns itens não recorrentes.

Os celulares Lumia da Nokia não têm atingido o sucesso que a Microsoft esperava, conseguindo quatro por cento do mercado global. As vendas do Lumia chegaram a 5,8 milhões de unidades nas nove semanas em que a Nokia fez parte da Microsoft. Isso se compara a vendas de 35,2 milhões de iPhones no trimestre.

A Microsoft está no processo de redução drástica da operação da Nokia, fechando algumas fábricas e demitindo quase metade dos 25 mil empregados, à medida em que busca controlar custos e voltar a se concentrar em computação na nuvem sob um plano lançado pelo novo presidente-executivo do grupo, Satya Nadella, na semana passada.

A Microsoft divulgou lucro trimestral de 4,61 bilhões de dólares para o quarto trimestre fiscal, ou 0,55 dólar por ação, comparado a 4,96 bilhões de dólares, o 0,59 dólar por ação, no mesmo trimestre do ano anterior.

Wall Street esperava lucro por ação de 0,60 dólar, em média, apesar de não ter ficado claro como analistas calcularam o desempenho e o custo da integração da operação da Nokia, que tornou-se parte da Microsoft em abril.

A receita no último trimestre cresceu 17 por cento, para 23,38 bilhões de dólares, acima da estimativa de analistas de 23 bilhões de dólares, principalmente por causa das vendas adicionais da Nokia.

(Por Bill Rigby)