Rioforte pede proteção contra credores e problemas da família Espírito Santo aumentam

terça-feira, 22 de julho de 2014 20:00 BRT
 

LISBOA (Reuters) - Os problemas da única dinastia de banqueiros de Portugal, a família Espírito Santo, se avolumaram nesta terça-feira após outra holding do clã pedir proteção contra credores na Justiça.

O anúncio da Rioforte foi publicado menos de uma hora depois do Banco Espírito Santo, fundado pela família, revelar que dois investidores pesos-pesados dos Estados Unidos tinham assumido uma participação combinada de quase 5 por cento no BES.

A Rioforte emprega cerca de 10.000 pessoas e possui os ativos não-financeiros da família, que incluem propriedades privadas em Portugal e participações em turismo, energia, saúde e agricultura do Brasil a Moçambique. A holding também tem uma fatia de 49,3 por cento no Espírito Santo Financial Group (ESFG), que detém 20 por cento do BES.

A Rioforte disse em um comunicado que pediu proteção contra seus credores porque não foi capaz de pagar algumas dívidas que tinham vencido a partir de 9 de julho.

A empresa falhou em pagar 897 milhões de euros (1,2 bilhão de dólares) à Portugal Telecom na semana passada, provocando a renegociação de planejada fusão da empresa portuguesa com a operadora brasileira Oi.

"A Rioforte acredita que uma reestruturação ordenada e transparente da empresa no contexto de um processo de gestão controlada irá permitir a sustentabilidade financeira a longo prazo da companhia", disse o comunicado, acrescentando que a empresa pode optar por uma venda de ativos.

A controladora da Rioforte, a Espírito Santo International, disse nesta terça-feira que tinha sido bem sucedida em um pedido de proteção contra credores que havia sido feito em Luxemburgo em 18 de julho.

A Rioforte devia 220 milhões de euros ao BES em 30 de junho, disse o banco anteriormente. Essas dívidas, além de mais 925 milhões de euros em empréstimos tomados do ESFG, tinham assustado alguns investidores do banco.

Os problemas nas holdings da família Espírito Santo também têm preocupado os investidores do BES, e suas ações caíram 60 por cento no mês passado.   Continuação...