Fusão entre Sprint e T-Mobile não deve ocorrer antes de setembro, dizem fontes

terça-feira, 29 de julho de 2014 21:43 BRT
 

Por Marina Lopes e Soyoung Kim e Liana B. Baker

WASHINGTON/NOVA YORK (Reuters) - A tão aguardada fusão entre a Sprint Corp e a T-Mobile US Inc não deve ocorrer antes de setembro, com as empresas ainda fazendo a due diligence e preparando documentos detalhados sobre o acordo para apresentar aos reguladores dos EUA, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.

     O japonês Softbank, que controla a Sprint, e a Deutsche Telekom AG, dona da T-Mobile, acertaram os termos gerais de um acordo, sob o qual a Sprint pagaria cerca de 40 dólares por ação para adqurir a T-Mobile, avaliando a rival menor em quase 32 bilhões de dólares, informou a Reuters no início de junho.

     Apesar de concordar com outros termos importantes, como a taxa de dissolução, a transação proposta está levando mais tempo ser finalizada, em parte porque as empresas querem ter argumentos irrefutáveis em favor do negócio, que certamente enfrentará um escrutínio regulatório pesado, disseram nesta terça-feira duas das pessoas familiarizadas com o assunto.

     Todas as pessoas pediram para não ser identificadas porque as discussões são confidenciais.

     Representantes da Deutsche Telekom não puderam ser imediatamente contatados para comentar, enquanto os representantes da Sprint, T-Mobile e SoftBank não quiseram comentar.

     Analistas vêem a questão regulatória como o maior obstáculo a ser enfrentado, já que a Comissão Federal de Comunicações dos EUA (FCC, na sigla em inglês) e o Departamento de Justiça expressaram o desejo de ter pelo menos mais dois operadores de rede para competir com as líderes do mercado AT&T e Verizon.

(Por Marina Lopes em Washington, Soyoung Kim e Liana Baker em Nova York)