Regulador chinês diz que Microsoft não deve obstruir investigação antitruste

segunda-feira, 4 de agosto de 2014 09:35 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A Microsoft não deve obstruir uma investigação antitruste feita por reguladores chineses, disse a Administração Estatal para Indústria e Comércio nesta segunda-feira, golpe mais recente do governo chinês contra a gigante de softwares dos Estados Unidos.

O órgão questionou a advogada da Microsoft, a vice-conselheira geral Mary Snapp, que esteve nos escritórios do regulador nesta segunda-feira, disse um porta voz da entidade.

Na semana passada, a Administração Estatal disse que estava investigando formalmente a Microsoft por violação de regras antitruste e que havia feito buscas em quatro escritórios da companhia de softwares na China.

"A Microsoft prometeu respeitar as leis chinesas e a cooperar totalmente com o trabalho de investigação da Administração Estatal para Indústria e Comércio", disse o regulador em um comunicado por e-mail. A Microsoft não quis comentar de imediato, mas disse na semana passada que suas "práticas de negócios são projetadas para estarem de acordo com a lei da China".

O aviso provavelmente se trata de uma medida preventiva no curso da investigação do governo.

"Não acredito que o governo esteja dizendo que a Microsoft já fez algo para obstruir as investigações, se fosse esse o caso, teriam tornado isso público", disse You Yunting, sócio sênior da Shanghai DeBund Law Offices.

"Na China, você tem de fazer o possível para se submeter completamente se as autoridades o investigarem. O governo está dizendo 'podemos ser mais lenientes caso não resista, do contrário seremos duros", acrescentou.

(Por Paul Carsten, Gerry Shih e Redação em Pequim)