Samsung compra startup de automação doméstica SmartThings

sexta-feira, 15 de agosto de 2014 11:06 BRT
 

SAN FRANCISCO, 15 Ago (Reuters) - A Samsung Electronics vai adquirir a SmartThings, uma startup apoiada pelo cofundador do PayPal, Max Levchin, que ajuda a conectar dispositivos domésticos, uma de suas maiores aquisições de startups nos Estados Unidos até hoje.

A fabricante sul-coreana de eletrônicos se junta às rivais pesos-pesado de tecnologia Apple e Google na exploração de maneiras de integrar dispositivos domésticos conectados, como termostatos e luzes com aplicativos móveis, uma tendência comumente chamada de "Internet das Coisas".

A Samsung não revelou os detalhes financeiros. No entanto, o blog TechCrunch relatou em julho que a Samsung estava em discussões para pagar mais de 200 milhões de dólares pela startup com 2 anos de idade e 55 funcionários, que já levantou 15,5 milhões de dólares de capital de risco da Greylock e com o investidor russo Yuri Milner, entre outros.

A SmartThings, que permite que pessoas usem um aplicativo móvel para controlar dispositivos conectados, diz que tem cerca de 5 mil desenvolvedores construindo dispositivos que se conectam à sua plataforma aberta. A empresa continuará operando independentemente mas mudará sua sede de Washington, D.C. para Palo Alto, na Califórnia.

Alguns executivos de tecnologia e telecomunicações veem o mercado de dispositivos domésticos "inteligentes", ou conectados, como posicionado para um boom.

Fabricantes estão lançando alarmes contra ladrões, televisões e interruptores de luz conectados à Internet. Mas, como no início da época de gravadores de fitas cassete, os produtos domésticos inteligentes atuais normalmente são incompatíveis uns com os outros.

A SmartThings, subsidiária da Physical Graph Corp, teve seu início como um projeto financiado coletivamente através do Kickstarter em 2012.

(Por Edwin Chan)

 
A Samsung Electronics vai adquirir a SmartThings, uma startup apoiada pelo cofundador do PayPal, Max Levchin, que ajuda a conectar dispositivos domésticos, uma de suas maiores aquisições de startups nos Estados Unidos até hoje. 29/07/2014   REUTERS/Kim Hong-Ji