Regulador dos EUA pede à Comcast mais dados para analisar fusão com Time Warner

sexta-feira, 22 de agosto de 2014 19:02 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - Reguladores de comunicações dos Estados Unidos pediram nesta sexta-feira à Comcast detalhes adicionais sobre suas operações de banda larga e vídeo, incluindo suas práticas de tráfego no Internet, para revisar a proposta de fusão da companhia com a Time Warner Cable.

A Comissão Federal de Comunicações (FCC) está revisando se a proposta de 45 bilhões de dólares entre a Comcast e a Time Warner Cable, as duas maiores provedoras a cabo dos Estados Unidos, é de interesse público.

A FCC levantou várias questões focadas no negócio de banda larga da Comcast, buscando uma visão geral dos competidores da companhia em cada área geográfica, uso de limites de dados e ferramentas de gerenciamento de tráfego.

Em carta enviada à Comcast nesta sexta-feira, a FCC pediu todos os documentos relacionados "às decisões da companhia de bloquear, parar, regular, reduzir, favorecer, congestionar ou de outro modo entravar o serviço de transmissão de qualquer (distribuidor de vídeo online) ou outro conteúdo ... ou a favorecer, priorizar ou dar vantagem a serviço relevante da companhia sobre serviços concorrentes".

A agência também pediu todos os documentos que esclareçam como os consumidores podem ser beneficiados ou prejudicados pela forma como a Comcast, devido ao seu tamanho, negocia acordos de entrega de tráfego de Internet com provedores de conteúdo ou serviços, o que poderia envolver empresas como Netflix e Level 3 Communications.

     Além disso, a FCC buscou tabelas detalhadas sobre interconexões com outros serviços de transporte de tráfego na Internet, como bem como o congestionamento da rede.     

(Por Alina Selyukh)