Telecom Italia fará oferta de 7 bi de euros pela GVT, dizem fontes

terça-feira, 26 de agosto de 2014 18:10 BRT
 

MILÃO (Reuters) - A Telecom Italia fará uma oferta de aproximadamente 7 bilhões de euros (9,2 bilhões de dólares) pela empresa brasileira de banda larga GVT, da Vivendi, que deixará a empresa francesa com uma fatia de 15 a 20 por cento no grupo italiano, disseram quatro pessoas próximas ao tema.

A Telecom Italia está competindo com a espanhola Telefónica pelo controle da GVT, que vende serviços de banda larga e de TV paga para consumidores no Brasil.

A Telefónica, maior acionista da Telecom Italia, ofereceu à Vivendi cerca de 4 bilhões de euros em dinheiro pela GVT mais uma fatia de 12 por cento no grupo a ser criado com a fusão.

O Brasil é crucial tanto para a Telefónica como para a Telecom Italia, porque o mercado ainda tem potencial de crescimento, especialmente na banda larga e na TV paga, na comparação com mercados mais maduros da Europa.

Eles já controlam as duas maiores operadoras do país, a Vivo, da Telefónica, e a TIM Participações, da Telecom Italia.

Adquirir a GVT seria especialmente importante para a Telecom Italia, já que a TIM é a única operadora de celular brasileira sem um negócio fixo forte e tem um market share de menos de 1 por cento da banda larga fixa.

A Telefónica tinha uma fatia de 18,4 por cento no mercado de banda larga no final do primeiro trimestre, atrás da América Móvil e da Oi, enquanto a GVT tinha 12,7 por cento.

A oferta da Telecom Italia, marcada para ser discutida em uma reunião do Conselho de Administração na quarta-feira, está estruturada em torno de uma fusão da GVT com a TIM.

A Vivendi receberia uma fatia de 15 a 20 por cento na Telecom Italia via um aumento de capital e também receberia um pequeno valor em dinheiro, disseram as fontes, sem citar o montante. A empresa também ficaria com aproximadamente 12 por cento na empresa fruto da união entre TIM e GVT, disse uma fonte próxima à negociação.   Continuação...