Suposta saída de Telefónica da Telecom Italia pode ser avaliada junto com operação GVT--Cade

quarta-feira, 3 de setembro de 2014 13:15 BRT
 

BRASÍLIA, 3 Set (Reuters) - O presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Vinícius Carvalho, disse nesta quarta-feira que o órgão antitruste poderá analisar conjuntamente a eventual venda da GVT para a Telefónica com a possível saída da empresa espanhola do capital da Telecom Italia, dependendo de como a operação for apresentada ao Cade.

"Eles vão notificar a operação Telefónica-GVT. Vamos analisar. No meio dessa operação, se estiver a questão envolvendo a troca das ações que a Telefónica tem na Telecom Italia com a Vivendi (controladora da GVT), isso vai ser analisado também, no bojo da operação", disse.

A proposta da Telefónica pela GVT inclui a possibilidade de que parte do pagamento seja feito em ações da Telecom Italia detidas pela Telefónica, se a Vivendi assim desejar.

Na segunda-feira, o presidente do Conselho da Telefónica, César Alierta, disse que a empresa espanhola pretende sair do capital da Telecom Italia após finalizar a compra da GVT.

A eventual saída da Telefónica, que no Brasil controla a Vivo, do capital da Telecom Italia, que controla a TIM Participações, atenderia exigência feita pelo Cade no fim do ano passado.

Segundo Carvalho, além desses aspectos, o Cade também poderá ter de analisar, dependendo de como fechar a operação Telefónica-GVT, se a Vivendi poderá ser sócia minoritária da TIM e da Vivo no Brasil, já que em um desenho possível, ela pode ter também parte do capital da empresa brasileira combinada após a venda da GVT.

(Por Leonardo Goy)

 
O presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Vinícius Carvalho, disse que o órgão antitruste poderá analisar conjuntamente a eventual venda da GVT para a Telefónica com a possível saída da empresa espanhola do capital da Telecom Italia. 28/08/2014 REUTERS/Rodolfo Buhrer