Procuradores dos EUA investigam acordo de fusão entre A&T e DirecTV

quinta-feira, 11 de setembro de 2014 16:36 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - Procuradores norte-americanos que analisam a legalidade do acordo de compra da Time Warner Cable pela Comcast expandiram a investigação para incluir os planos da AT&T de comprar a DirecTV, segundo fontes próximas à investigação.

No Brasil, a Sky/DirecTV é a segunda maior operadora de banda larga, tendo fatia de 29,42 por cento segundo dados de julho da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Mais de 20 Estados norte-americanos já estavam trabalhando em coordenação com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos para entrevistar críticos e proponentes da fusão da Comcast, a qual alguns congressistas e grupos da sociedade civil temem que resultará em custos mais altos e menos competição.

Os Estados ampliaram o foco para incluir a proposta de 48,5 bilhões de dólares da AT&T pela DirecTV, maior operadora via satélite dos EUA, segundo fontes próximas à investigação, que pediram para não ser identificadas porque o tema não é público.

Nova York e Califórnia fazem parte da revisão multiestatal, disseram as fontes.

A Flórida anunciou que faz parte do grupo. Indiana disse que estava analisando o acordo, mas se recusou a dizer se estava trabalhando com o grupo de procuradores.

Não é incomum que procuradores-gerais se unam ao Departamento de Justiça para investigar grandes fusões que potencialmente afetam consumidores em seus Estados.

Questionado sobre a expansão da investigação, o porta-voz da AT&T, Michael Balmoris, disse: "estamos ansiosos para discussões com esses procuradores-gerais estaduais sobre os benefícios significantes que essa fusão trará aos consumidores."

(Por Diane Bartz)