Gastos do Facebook são aprovados por analistas, mas não por investidores

quarta-feira, 29 de outubro de 2014 13:58 BRST
 

Por Tenzin Pema e Supantha Mukherjee

(Reuters) - As ações do Facebook chegaram a cair até 7,4 por cento para 74,78 dólares nesta quarta-feira, um dia após a companhia revelar planos de gastos agressivos para 2015.

O Facebook, que teve receita trimestral mais forte que o esperado, projetou aumento de 55 por cento a 75 por cento nos gastos em 2015 para investimentos que vão prejudicar seu lucro no curto prazo.

Mas analistas assumiram uma visão mais otimista, dizendo que os pesados investimentos serão o motor do crescimento no longo prazo e reforçam o domínio de mercado da rede social.

Nenhuma corretora cortou sua recomendação para o papel, após a divulgação dos resultados do terceiro trimestre, e várias disseram que a queda no preço representa oportunidade de compra.

Mas ao menos 15 corretoras cortaram os preços-alvos para o papel em até 8 dólares chegando a um mínimo de 78 dólares, principalmente para refletir a perspectiva de gastos e receitas.

"O Facebook entregou outro trimestre forte e está muito bem posicionado num terreno cada vez mais móvel e social, e está investindo forte em oportunidades futuras de crescimento", disseram analistas do JP Morgan Securities em uma nota. O JP Morgan tem recomendação de "overweight" para o Facebook, com preço-alvo de 85 dólares, ante 90 dólares anteriormente.

A queda no preço da ação do Facebook segue um roteiro agora conhecida nesta temporada de resultados corporativos.

As ações da Amazon.com, eBay, Google e Netflix também caíram após as companhias não conseguiram atender as expectativas de investidores, mas na maioria dos casos as ações se recuperaram.