Polícia da Tailândia diz que cofundador do Pirate Bay será extraditado em um mês

quarta-feira, 5 de novembro de 2014 21:56 BRST
 

BANGCOC (Reuters) - A polícia tailandesa afirmou nesta quarta-feira que o cofundador do site de troca de compartilhamento de arquivos The Pirate Bay, que foi preso nesta semana na fronteira com o Laos, será extraditado para a Suécia no próximo mês para cumprir pena de prisão.

Fredrik Neij, de 36 anos, está sendo interrogado em Bangcoc depois de ter sido detido nesta quarta-feira em um posto de verificação na cidade de Nong Khai, no nordeste do país.

"Um cidadão sueco foi trazido aqui hoje. Ele ficará em uma cela... uma equipe da embaixada da Suécia vai então interrogá-lo", disse o tenente coronel Nuttavuth Sangduen, vice-superintendente de imigração de Nong Khai, à Reuters. "Vai levar menos de um mês para extraditá-lo", acrescentou.

Neiji afirmou a jornalistas em Bangcoc que sua prisão já era esperada, mas não deu mais detalhes.

O The Pirate Bay, lançado em 2003, fornecia links para arquivos de música e filmes armazenados em computadores de usuários. Subsidiárias suecas de grandes estúdios de música e de cinema processaram o site alegando perda de receita.

Neiji é o último dos fundadores do site a ser preso depois de escapar de uma condenação em 2009 por violação de direitos autorais. Os outros três operadores do site eram Peter Sunde, Gottfried Warg e Carl Lundstrom.

Os quatro foram condenados a um ano de prisão e a multas de milhões de dólares.

Neiji estava vivendo no Laos desde 2012 com sua mulher laosiana, disse a polícia. Ele é dono de um imóvel na ilha paradisíaca de Phuket, tem uma conta de poupança na Tailândia e ingressou no país quase 30 vezes nos últimos dois anos.

Na semana passada, Warg, conhecido pelo apelido hacker "Anakata", foi sentenciado a 3 anos e meio de prisão por um tribunal dinamarquês por violação de computadores da gigante de serviços de tecnologia CSC.

(Por Amy Sawitta Lefevre e Juarawee Kittisilpa)