Bancos devem ter gastos extras de US$8 bi com TI para controle de riscos, diz estudo

segunda-feira, 10 de novembro de 2014 10:07 BRST
 

LONDRES (Reuters) - Os bancos provavelmente gastarão mais de 8 bilhões de dólares nos próximos seis anos para melhorar plataformas de tecnologia em atendimento às demandas para fortalecer a administração e o relato de riscos, segundo um estudo publicado nesta segunda-feira pela empresa de serviços de tecnologia Sungard.

Os gastos extras de bancos devem atingir um pico de 2 bilhões de dólares em 2017, segundo o estudo, que olhou para como bancos vão se adaptar a demandas de reguladores para melhorar a coleta e os relatórios de dados sobre risco.

O Comitê de Supervisão Bancária da Basileia (BCBS, na sigla em inglês), disse no ano passado que muitos bancos não tinham a capacidade de avaliar adequadamente as exposições a riscos durante a crise financeira de 2007-09 e precisam melhorar.

O comitê definiu padrões mais altos que 30 bancos globais e de importância sistêmica devem atender a partir de 2016. Bancos menores de importância nacional também terão que atender aos padrões, mas terão mais tempo para fazê-lo.

Os custos extras para melhorar os sistemas devem somar ao menos entre 50 milhões e 100 milhões de euros para um banco médio, e a maior parte dos custos extras serão contabilizados por bancos menores, disse Sungard. A companhia disse que parte dos gastos extras em sua previsão serão feitos pelas grandes companhias de seguros.

(Por Steve Slater)

(Por Renan Fagalde)

 
Ícone de cadeado em um navegador, que indica que a conexão de Internet é criptografada. 15/04/2014 REUTERS/Mal Langsdon