China e EUA avançam em acordo de livre comércio em tecnologia

terça-feira, 11 de novembro de 2014 07:43 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A China e os Estados Unidos avançaram nas negociações sobre eliminar os direitos sobre os produtos de tecnologia da informação, um negócio que pode pavimentar o caminho para o primeiro acordo de redução tarifária importante na Organização Mundial do Comércio (OMC) em 17 anos.

O avanço permitiria a "rápida conclusão" sobre as negociações para ampliar o Acordo de Tecnologia da Informação (ITA, na sigla em inglês) na OMC, em Genebra, no final deste ano, informou o representante comercial dos Estados Unidos, Michael Froman, a repórteres nesta terça-feira.

O acordo reduzirá as tarifas globais sobre produtos como equipamentos médicos, aparelhos de GPS, consoles de vídeo-games e semicondutores da próxima geração.

"Esta é uma notícia animadora para a relação entre os EUA e a China", disse Froman em Pequim, onde ocorreram as reuniões da cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec).

"Isso mostra como os EUA e a China trabalham juntos para avançar na nossa agenda econômica bilateral, mas também para apoiar o sistema de comércio multilateral", acrescentou.

O ITA, que entrou em vigor em 1997, envolve agora mais de 4 trilhões de dólares em comércio anual, de acordo com o governo dos EUA. Participantes do ITA comprometeram-se em eliminar as tarifas sobre itens como computadores e software de computador, equipamentos de telecomunicações e outros produtos de tecnologia avançada.