24 de Dezembro de 2014 / às 19:03 / 3 anos atrás

Facebook enfrenta processo por escanear mensagens de usuários

(Reuters) - O Facebook deve ser processado em uma ação coletiva que acusa a rede social de violar a privacidade dos seus usuários ao escanear o conteúdo de mensagens enviadas com objetivos publicitários, de acordo com a decisão de um juiz norte-americano. 

O juiz Phyllis Hamilton, de Oakland, Califórnia, rechaçou na terça-feira algumas acusações contra a rede social, baseadas em leis estaduais, mas negou o pedido do Facebook de arquivar o processo. 

O Facebook argumentou que o suposto escaneamento das mensagens de seus usuários estaria protegido por uma exceção no Ato de Privacidade em Comunicação Eletrônica, que permitiria interceptações desde que ligadas à natureza dos negócios de uma empresa. 

Mas Hamilton disse que o Facebook “não explicou de forma satisfatória como a acusação pode ser caracterizada como parte da natureza do seu negócio”. 

O Facebook e o advogado da acusação não responderam a pedidos de comentários nesta quarta-feira. 

O processo registrado em 2013 alega que o Facebook escaneou o conteúdo de mensagens privadas enviadas entre os usuários em busca de links de sites, e então contaria os links em “curtidas de páginas”.

Essas “curtidas” eram usadas para compilar perfis de usuários, utilizados para enviar propaganda direcionada a eles, segundo o processo.

A acusação alegou que essa prática viola a lei federal e da Califórnia.

(Por Nate Raymond em Nova York)

((Tradução Redação Rio de Janeiro, 55 21 2223 7155))

REUTERS LB

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below