Obama vai propor novas leis para proteger dados do consumidor e privacidade

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015 09:23 BRST
 

Por Roberta Rampton

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, planeja debater nesta segunda-feira três novos projetos de lei que visam proteger os norte-americanos e o rastro de dados que deixam em smartphones, computadores e outros dispositivos.

O Congresso vem há tempos discutindo uma forma de reforçar as leis federais para proteger os consumidores e sua privacidade, uma luta que se intensificou após hackers roubarem grande quantidade de dados de cartões de crédito de empresas, como a Target e a Home Depot.

A Casa Branca informou que Obama vai fazer uma declaração de peso ao abordar suas ideias sobre as leis durante um discurso na Comissão Federal de Comércio em Washington às 14h55 (horário de Brasília).

O discurso é um trecho prévio de seu discurso do Estado da União, em 20 de janeiro, no qual vai buscar destacar áreas de interesse comum com os republicanos, que agora controlam o Congresso dos Estados Unidos.

Obama irá propor uma nova norma nacional que obrigue as empresas a informar aos consumidores, no prazo de 30 dias após uma violação de dados, que sua informação pessoal foi comprometida, segundo a Casa Branca.

A norma necessitaria da aprovação do Congresso, onde os legisladores têm se esforçado para chegar a um projeto comum que substitua o mosaico de diferentes regulamentações estatais.

Como parte da lei, Obama também vai propor a criminalização do comércio exterior com identidades roubadas, disse a Casa Branca.

Obama também vai ressuscitar um projeto de lei sobre direitos do consumidor à privacidade, elaborado pela Casa Branca em 2012. Ele vai pedir que o Congresso transforme o projeto em lei.   Continuação...

 
Presidente dos EUA, Barack Obama. 09/01/2015 REUTERS/Kevin Lamarque