Deutsche Telekom buscou fazer oferta por holandesa KPN em 2014

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015 15:34 BRST
 

Por Arno Schuetze e Sophie Sassard

FRANKFURT/LONDRES (Reuters) - A Deutsche Telekom considerou fazer uma proposta de compra pela concorrente holandesa KPN em 2014, com uma visão de expandir em países vizinhos, disseram fontes familiares ao assunto.

O grupo de telecomunicações alemão explorou ativamente uma oferta pela KPN mas colocou o projeto em suspenso e concentrou-se em vez disso na venda do maior operadora de rede móvel do Reino Unido, a EE, que detém com a Orange, para o BT Group, disseram três fontes.

"Uma vez que o negócio da EE foi fechado, a Deutsche Telekom pode retomar o projeto", disse uma das fontes, adicionando que não era claro quando poderia ocorrer. A expectativa é que o negócio da EE seja fechado no final do ano.

"Eles não foram à frente com uma proposta formal", disse outra pessoa próxima ao assunto. As fontes também disseram que não ficou claro se as duas companhias tiveram discussões sobre o assunto.

A Deutsche Telekom está cortando sua exposição no exterior e reduzindo sua dívida que cresceu com uma farra de aquisições no início dos anos 2000. A empresa está atualmente se focando em prover serviços de telecomunicações no continente europeu e já completou vários pequenos negócios em países adjacentes ao seu mercado local.

Uma aquisição da KPN iria se adequar à esta estratégia enquanto operadores buscam oferecer pacotes de serviços de televisão, banda larga, telefonia móvel e linha fixa.

A KPN é vista como relativamente barata, tendo perdido mais da metade de seu valor nos últimos três anos, enquanto o índice de telecomunicações Europe 600 cresceu mais de um terço no período e o preço da ação da Deutsche Telekom subiu mais de 50 por cento.

A KPN tem atualmente uma capitalização de mercado de 10,8 bilhões de euros e uma dívida líquida de 6,1 bilhões de euros ao final de setembro, enquanto a Deutsche Telekom tem valor de mercado de 74 bilhões de euros e dívida líquida de 41,8 bilhões de euros.

(Reportagem adicional de Harro ten Wolde e Peter Maushagen)