Oi considera que pedidos de adiamento de assembleia não devem prosperar, diz fonte

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015 20:31 BRST
 

Por Luciana Bruno e Juliana Schincariol

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Oi acredita que serão feitos pedidos de adiamento da assembleia de acionistas da Portugal Telecom SGPS marcada para quinta-feira, mas prevê que tais demandas não irão prosperar, já que os principais acionistas querem a realização da reunião, disse à Reuters nesta quarta-feira fonte ligada à operadora.

A assembleia de acionistas da Portugal Telecom SGPS, principal acionista da Oi, analisará a venda da PT Portugal ao grupo francês Altice por quase 8 bilhões de euros, em uma operação que praticamente desfaz a fusão entre as duas empresas e que é considerada vital para o futuro da operadora brasileira altamente endividada.

O jornal português Económico informou nesta quarta-feira que o Sindicato dos Trabalhadores da Portugal Telecom (STPT) vai pedir a impugnação da assembleia de acionistas, segundo seu presidente, Jorge Félix. A informação foi confirmada pela fonte próxima à Oi.

"Isso tem que ser levado a votação", disse a fonte. "Nossa perspectiva é que eventualmente surjam pedidos, mas (as demandas) não têm procedência porque a maioria dos acionistas quer votar amanhã (quinta-feira)", disse a fonte.

Entre os principais acionistas da Portugal Telecom SGPS estão a própria Oi, o Novo Banco e o grupo de mídia Ongoing, que na semana passada concordaram em adiar a assembleia de acionistas por dez dias, derrotando proposta concorrente de adiar a reunião por 21 dias.

De acordo com a fonte ligada à Oi, o quórum para a assembleia já está garantido, com 50 por cento do capital social representado -- percentual semelhante ao alcançado na assembleia do dia 12 em que se votou pelo adiamento.

"Não há nenhum interesse em adiar essa assembleia novamente. Seria prejudicial para a Portugal Telecom SGPS e para os trabalhadores", disse.

De acordo com a fonte, um eventual adiamento causaria mais incerteza em relação à companhia portuguesa. "Seguramente, as ações (das duas companhias) continuariam a se desvalorizar", disse. "Prolongar essa situação é contribuir para o enfraquecimento da companhia (Portugal Telecom SGPS)."   Continuação...