Oferta da Oi para compra da TIM deve sair no curto prazo, diz fonte

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015 10:22 BRST
 

Por Luciana Bruno

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A aprovação da venda dos ativos portugueses da Oi ao grupo francês Altice abre caminho para a realização de uma oferta pela TIM Participações no curto prazo, disse à Reuters uma fonte com conhecimento direto do assunto.

    Na quinta-feira, os acionistas da Portugal Telecom SGPS aprovaram a venda dos ativos portugueses da Oi por 7,4 bilhões de euros (em torno de 22 bilhões de reais), após uma longa e tensa assembleia marcada pela oposição de investidores minoritários.

    Segundo a fonte, a melhora na situação financeira da Oi após a venda permitirá que o BTG Pactual, banco contratado no ano passado pela Oi como comissário mercantil, avance em uma oferta pela TIM em conjunto com Claro e Telefônica Vivo. 

    "Qualquer oferta para consolidação vai ser bem pensada. E agora com a situação equacionada do ponto de vista financeiro, será possível implementar uma oferta pela TIM (...) Vai ser no curto prazo", disse a fonte, sem mencionar valores.

    A Claro já manifestou publicamente ter sido abordada pela Oi para uma oferta pela TIM. O presidente da empresa, Carlos Zenteno, afirmou em setembro que a empresa foi sondada pelo BTG para uma oferta e disse que a companhia estava aberta a analisar oportunidades de consolidação no mercado.

Representantes da Claro não puderam ser contatados de imediato para comentar o assunto nesta sexta-feira após a venda dos ativos portugueses da Oi. A Telefônica Vivo não pode se pronunciar de imediato.

    De acordo com a fonte, a operadora controlada pela espanhola Telefónica aguarda aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) da compra da GVT por 7,2 bilhões de euros, para poder manifestar seu interesse na compra da TIM. A compra da GVT foi acertada em setembro passado.

    Uma vez que a operação de compra da GVT já foi autorizada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), no final de dezembro, não há impedimento para uma rápida aprovação por parte do Cade, disse a fonte.   Continuação...

 
Logo da companhia telefônica Oi fotografado em um shopping center de São Paulo. 14/11/2014. REUTERS/Nacho Doce