Oi está aberta a todas as opções para consolidação no Brasil

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015 21:33 BRST
 

Por Luciana Bruno e Guillermo Parra-Bernal e Danilo Masoni

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO/MILÃO (Reuters) - A Oi está aberta a todas as opções para uma possível consolidação no mercado brasileiro de telecomunicações, inclusive uma fusão com a TIM Participações, desde que crie valor para seus acionistas, disse o presidente da empresa, Bayard Gontijo, nesta sexta-feira.

A Oi diz ter ganhado força financeira para participar de uma oferta ou fusão com a rival TIM, após acionistas da Portugal Telecom SGPS, uma das principais acionistas da operadora, terem aprovado na véspera a venda dos ativos portugueses da companhia para a francesa Altice.

A Oi não planeja recorrer ao mercado para emitir dívida ou ações, e um eventual acordo de consolidação será financiado com os recursos da venda dos ativos portugueses, disse Gontijo.

Questionado se a Oi prefere comprar ou ser comprada, Gontijo declarou "a Oi não tem nenhum preconceito sobre como fazer a consolidação". "É muito cedo para discutir controle. Precisamos ter condições e, depois, avaliar o melhor caminho".

Essa hipótese é uma mudança frente às declarações anteriores de Gontijo, pelas quais a Oi pretendia liderar a consolidação no mercado de telecomunicações.

Mais cedo, uma fonte com conhecimento direto do assunto disse à Reuters que a Oi realizará "no curto prazo" uma oferta pela TIM, juntamente a Claro, do grupo mexicano América Móvil, e Vivo, controlada pela espanhola Telefónica.

Contudo, a administração da Telecom Italia, controladora TIM, planeja reunir-se com autoridades brasileiras na semana que vem para uma sondagem, antes de decidir se virará o jogo e fará uma oferta de compra da Oi, disseram outras duas fontes com conhecimento direto do assunto à Reuters.

De acordo com uma dessas fontes, o presidente-executivo da Telecom Italia, Marco Patuano, buscará garantias do novo ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, de que o governo não fará oposição a uma eventual oferta pela Oi. A reunião deve ocorrer na próxima quinta-feira, disse a fonte.   Continuação...

 
Logotipo da Oi num shopping em São Paulo. 14/11/2014 REUTERS/Nacho Doce