Nintendo diz iene fraco irá impulsionar resultados

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015 11:24 BRST
 

TÓQUIO/OSAKA (Reuters) - A Nintendo emitiu um alerta sobre seus resultados nesta quarta-feira, afirmando que mesmo que venda menos consoles de videogames, o forte enfraquecimento do iene significa que as vendas da companhia fora do Japão vão inflar o lucro líquido da companhia neste ano fiscal.

A companhia afirmou que as vendas do dispositivo portátil 3DS foram fracas na temporada de compras natalinas em meio à intensa concorrência. Apesar do lucro operacional ter subido quase 50 por cento no trimestre de outubro a dezembro ante o mesmo período do ano anterior, o terceiro trimestre fiscal é o maior para a empresa, mas não vai conseguir compensar a fraqueza até o final de março.

"Tivemos algum progresso no lucro, mas, de muitas formas, não tivemos uma performance perfeita", disse o presidente-executivo da Nintendo, Satoru Iwata, a jornalistas. O executivo está esperando conseguir levar a Nintendo para seu primeiro lucro operacional anual em quatro anos.

Pressionada pelas rivais Sony e Microsoft no lado dos consoles e por populares jogos para celulares de outro, a Nintendo havia cortado pela metade a meta de lucro operacional para o ano que se encerra em março, para 20 bilhões de ienes (169 milhões de dólares). Analistas, em média, esperavam 36,6 bilhões de ienes, segundo dados da Thomson Reuters.

A Nintendo obtém mais de 70 por cento de suas vendas fora do Japão. A desvalorização do iene infla o valor das vendas internacionais da companhia quando estas são convertidas de volta para a moeda japonesa.

A Nintendo registra ganhos cambiais em suas contas separadamente do lucro operacional. Impulsionada por esses ganhos, a empresa disse que agora espera um lucro líquido de 30 bilhões de ienes neste ano fiscal, acima dos 20 bilhões previstos anteriormente, em uma grande reviravolta a partir de um prejuízo líquido de 23,2 bilhões um ano antes.

A companhia teve lucro operacional no trimestre de outubro a dezembro de 31,8 bilhões de ienes ante 21,7 bilhões um ano antes. O resultado foi ajudado por uma queda significativa nos custos uma vez que optou por produzir menos consoles de videogames.

(Ritsuko Ando e Reiji Murai)