Google mudará política de privacidade após investigação de regulador britânico

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015 21:19 BRST
 

Por Leila Abboud

PARIS (Reuters) - A empresa de busca Google concordou em informar melhor os usuários sobre como lidar com informações pessoais depois de uma investigação do regulador de proteção à informação da Grã-Bretanha chegar a conclusão de que sua política de privacidade era muito vaga.

O Escritório do Comissário de Informações (ICO, na sigla em inglês) disse nesta sexta-feira que pediu ao Google para sinalizar um "compromisso formal" de que faria mudanças até 30 de junho e que daria passos adicionais nos próximos dois anos.

Como resultado, o Google não será multado pela Grã-Bretanha por suas ações, em contraste à França e Espanha, onde reguladores impuseram penalidades além do pedido por mudanças.

A companhia elogiou a decisão do regulador, dizendo que concordou com melhoras à sua política de privacidade.

"Estamos satisfeitos com a decisão do ICO de fechar sua investigação", disse um porta-voz do Google.

A disputa entre o Google e reguladores de proteção na Europa começou depois que a companhia fez uma nova abordagem, em março de 2012, para consolidar 70 políticas de privacidade existentes em uma.

(Reportagem adicional de Julia Fioretti em Bruxelas)