Facebook e Twitter medem forças na batalha de estatísticas pós Super Bowl

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015 15:02 BRST
 

Por Alexei Oreskovic e Jennifer Saba

SAN FRANCISCO (Reuters) - O Facebook e o Twitter lançaram uma enxurrada de dados, mapas especiais e animações nesta segunda-feira para reivindicarem o título de rede social mais popular para os espectadores que assistiram ao Super Bowl, mas foi difícil escolher um vencedor.

O Facebook, maior rede social do mundo, anunciou que 65 milhões de pessoas conversaram em seu serviço sobre o jogo que viu o New England Patriots ganhar do Seattle Seahawks por 28-24, 30 por cento acima do ano anterior. O Facebook ainda divulgou uma nova métrica: o de "pessoas por minuto" que participaram nos momentos mais intensos do jogo.

O Twitter se recusou a prover o número de usuários em seu serviço durante o jogo, mas divulgou que o número de 28,4 milhões de tweets relacionados ao jogo, comparados com 24,9 milhões durante a disputa entre Seahawks e Denver Broncos no ano anterior.

A batalha das estatísticas destaca a dura competição entre os serviços de Internet para estabelecerem-se como a "segunda tela" para grandes eventos, do Super Bowl ao Oscar, e para capturar uma grande fatia de dólares de publicidade de marcas de que acompanham tais eventos.

"Costumava ser tudo sobre ter este incrível comercial no Super Bowl", disse a diretora de marca digital da PepsiCo, Linda Lagos. Agora, diz ela, "você não pode ter uma campanha sem mídias sociais".

Lagos recusou-se a dizer qual plataforma a Pepsi preferiu, mas disse que a companhia se considerou uma vencedora porque 94 por cento dos comentários nas mídias sociais sobre a Pepsi e o Super Bowl foram positivos.

O Twitter, que tem cerca de 20 por cento dos usuários que o Facebook tem, tem sido tradicionalmente o lugar dominante para conversas online em tempo real. O Facebook, maior rede social do mundo, está tentando cada vez mais atrair conversas em tempo real para seu serviço.

O Facebook poderia ser "o rei do tempo real" se fosse apto para destacar imediatamente reações a eventos", disse o analista do Gartner, Brian Blau. "Eu não acho que eles já chegaram lá".

O Facebook observou que 676 mil pessoas por minuto comentaram ou gostaram dos comentários de alguém depois da interceptação de Malcolm Butler, do New England Patriot, que selou a vitória de seu time.

No Twitter, a mesma jogada gerou uma onda de 395 mil tweets por segundo, tornando-se o momento mais twitado no jogo.