Ação da Sony tem maior ganho diário em 9 anos após elevar perspectiva

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015 13:45 BRST
 

TÓQUIO (Reuters) - As ações da Sony saltaram nesta quinta-feira e marcaram o maior ganho diário em nove anos depois que o grupo de eletrônicos e de entretenimento elevou sua projeção para o ano inteiro, aumentando esperanças de que seus esforços de reestruturação estão finalmente dando frutos.

Apoiada por cortes de custos e vendas mais fortes de sensores e videogames, a Sony cortou na quarta-feira a previsão de prejuízo líquido para o ano até o final de março, e projetou um lucro operacional no ano inteiro em vez de perdas.

Essa foi a primeira elevação que a Sony fez de uma projeção desde que Kazuo Hirai assumiu o cargo de presidente-executivo em 2012, e surge depois de seis alertas anteriores durante seu comando.

As ações da empresa subiram 12 por cento para 3.101,5 ienes, o nível mais alto de fechamento desde maio de 2010, após terem disparado 18 por cento para 3.269 ienes por pouco tempo, o máximo permitido para o dia. As ações subiram 18 por cento pela última vez no começo de 2006.

Os resultados fortaleceram a confiança nos esforços de reestruturação da Sony liderados pelo vice-presidente financeiro Kenichiro Yoshida, que assumiu o cargo há quase um ano, disseram investidores e analistas.

Após vender a unidade de PCs e fazer a cisão de suas operações de TV, a Sony está cortando milhares de empregos em seu negócio de telefones móveis para lidar com vendas de smartphones em queda. A companhia também está gastando mais com sensores de imagens, usados em câmeras de smartphones e que vem surgindo como uma das linhas de produtos mais fortes da companhia.

Investidores também citaram expectativas de que Yoshida está preparado para vender ou encerrar operações que não consigam se tornar lucrativas o suficiente através de cortes de custos. Eles receberão uma atualização sobre os planos da Sony quando Hirai apresentar a estratégia de negócios da empresa em 18 de fevereiro.

(Por Ritsuko Ando)

 
Visitantes passam em frente ao logotipo da Sony na sede da empresa em Tóquio. 04/02/2015 REUTERS/Yuya Shino