EUA vão criar nova agência de cibersegurança, diz fonte do governo

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015 12:37 BRST
 

Por Warren Strobel

WASHINGTON (Reuters) - O governo dos Estados Unidos está criando uma nova agência para monitorar ameaças de cibersegurança, reunindo e analisando informações sobre uma gama de riscos, anunciou um funcionário de alto escalão do governo do presidente dos EUA, Barack Obama, nesta terça-feira.

O Centro de Integração de Inteligência para Ameaças Cibernéticas (CTIIC, na sigla em inglês) será um “centro de inteligência que irá ‘ligar os pontos’ entre várias ameaças cibernéticas à nação, de forma que os departamentos e as agências relevantes estejam cientes destas ameaças no que houver de mais próximo do tempo real”, disse a autoridade, sob condição de anonimato.

Obama colocou a cibersegurança no topo de sua agenda para 2015 na esteira dos ataques virtuais às empresas Sony Pictures, Home Depot, Anthem e Target e ao próprio governo federal.

O presidente democrata a vê como uma área de cooperação com o Congresso, liderado pelos republicanos.

Várias agências federais têm componentes de cibersegurança, inclusive a Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês), o Departamento de Segurança Nacional, a polícia federal (FBI, na sigla em inglês) e a Agência Central de Inteligência (CIA, na sigla em inglês).

O governo Obama está tentando conectar as agências “para que só haja um ponto para todo o governo dos EUA”, disse Shawn Henry, presidente da agência de cibersegurança CrowdStrike, no programa “This Morning” da rede CBS.

“Esta é uma boa estratégia. É importante porque há muitos dados diferentes de inteligência entrando. Você tem que colaborar e organizar tudo isso”, disse ele.

O CTIIC terá como meta “fluxos de inteligência uniformes entre os centros, incluindo os responsáveis pelo compartilhamento com o setor privado”, afirmou o funcionário.   Continuação...