Fazenda nega boatos sobre confisco da poupança e Justiça pede para PF investigar

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 17:41 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério da Fazenda desmentiu nesta sexta-feira boatos que circulam nas redes sociais de que haveria risco de confisco de poupança ou de outra aplicações financeiras, enquanto o Ministério da Justiça determinou à Polícia Federal que investigue a origem dos rumores.

"O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou à Polícia Federal a imediata e rigorosa apuração da origem dos boatos que circulam nas redes sociais relacionados à caderneta de poupança", diz a nota.

Nos últimos dias, mensagens afirmando que haveria um plano de confisco de recursos aplicados na poupança começaram a circular em redes sociais como Whatsapp e Facebook.

"Não procedem as informações que estariam circulando pela mídia social de que haveria risco de confisco da poupança ou de outras aplicações financeiras", informou a Fazenda em nota.

Segundo o comunicado, tais informações "são totalmente desprovidas de fundamento, não se conformando com a política econômica de transparência e a valorização do aumento da taxa de poupança de nossa sociedade, promovida pelo governo, através do Ministério da Fazenda".

O conteúdo divulgado pela pasta sobre os boatos também foi publicado pelo blog do Palácio do Planalto.

(Por Flavia Bohone)