Britânico é preso por hackear Departamento de Defesa dos EUA

sexta-feira, 6 de março de 2015 10:44 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Investigadores britânicos prenderam um homem suspeito de ser parte de um grupo que hackeou o Departamento de Defesa dos Estados Unidos no ano passado, informou a Agêncial Nacional do Crime da Grã-Bretanha (NCA, na sigla em inglês) nesta sexta-feira.

A NCA disse que o indivíduo de 23 anos, detido na quarta-feira em Sutton Coldfield, no centro da Inglaterra, foi acusado de participar do ciberataque, que obteve informações de contato de cerca de 800 funcionários do departamento em todo mundo, como endereços de e-mail e números de telefone.

Os detalhes de 34.400 aparelhos também foram obtidos, embora a NCA afirme que nenhum dado sigiloso tenha sido roubado e que nenhum pode ser usado para identificar os funcionários pessoalmente ou comprometer os interesses da segurança nacional norte-americana.

Os dados faziam parte do sistema internacional de disseminação de mensagens via satélite do Departamento de Defesa.

Após o ataque, o hacker responsável publicou capturas de tela tiradas do painel usado para controlar a base de dados no site Pastebin, juntamente com uma mensagem, afirmou a NCA.

“Golpeamos os Lagartos, EsquadrãoLagarto, sua hora está chegando. Estamos em suas bases, controlamos seus satélites. Os mísseis irão reinar sobre vós que proclamam uma aliança, protejam suas cabeças, ** ** T-47:59:59 até a decolagem”, dizia a mensagem.

“Somos um, somos muitos, esgueiramo-nos na escuridão, estamos em todo lugar e em qualquer lugar. Viva Livre Seja Duro de Matar! DoD, DISA EMSS : os Serviços de Satélite Móveis Avançados não são tudo, o Departamento de Defesa não tem Defesas”.

Em um comunicado, Jeffrey Thorpe, agente especial a cargo do Serviço de Investigação Criminal do Departamento de Defesa (DCIS, na sigla em inglês) afirmou que a prisão mostra o comprometimento da entidade para deter criminosos cibernéticos.

“Os agentes especiais do DCIS irão usar qualquer ferramenta à sua disposição para perseguir e levar à justiça aqueles que atacam o Departamento de Defesa”, disse.

A NCA declarou que a prisão foi uma das 56 feitas pelas forças da polícia em toda a Grã-Bretanha em coordenação com a Unidade Nacional de Crimes Cibernéticos da agência.

(Por Michael Holden)